DSpace logo

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorioinstitucional.uea.edu.br//handle/riuea/758
Título: Fatores de risco para hipovitaminose A em crianças de um centro educacional infantil no município de Parintins AM
Título(s) alternativo(s): Risk factors for hypovitaminosis A in children of a children's educational center in the municipality of Parintins AM
Autor(es): Nunes, Paulo Henrique da Silva
Palavras-chave: Hipovitaminose A
Fatores de risco - Hipovitaminose A
Data do documento: 14-Dez-2017
Editor: Universidade do Estado do Amazonas
Resumo: This study aimed to track the risk factors for Hypovitaminosis A in preschool children of an educational center for children. This is an exploratory, descriptive, cross-sectional and quantitative study involving 69 children between 03 and 05 years of age, of both sexes, evaluated by socio-epidemiological, socioeconomic, feeding and anthropometric indicators (weight / height). As a result, 97% live with their parents, 71% of these parents live in a stable union, most of these parents have completed high school. They are low-income families because most receive up to a minimum wage. They live in stable housing conditions where 97% refer to running water and 99% have electricity. They are children who live in the neighborhood of the school in peripheral neighborhoods and who have poor sanitation conditions. They are inadequately fed without the intake of foods rich in vitamin A. Body Mass Index (BMI), 84% BMI within standards, 9% BMI below standard, and 7% BMI above standard. The identification of rich factors in the population, maintains it as vulnerable to Hypovitaminosis A. Keywords: Nursing; Hypovitaminosis A; Preschoolers.
Descrição: Esta pesquisa teve como objetivo rastrear os fatores de risco para Hipovitaminose A em pré-escolares de um centro Educacional Infantil. Trata-se de se de uma pesquisa exploratória, descritiva transversal e quantitativa, envolvendo 69 crianças de 03 a 05 anos, de ambos os sexos, avaliadas pelos indicadores socioepidemiológico, socioeconômico, alimentação e antropométricos (peso/altura). Como resultado 97% vivem com seus pais, 71% destes pais vivem em união estável, a maioria destes responsáveis concluíram o ensino médio. São famílias de baixa renda pois a maioria recebe até um salário mínimo. Vivem em condições de moradia estáveis onde 97% refere ter agua encanada e 99% tem luz elétrica. São crianças que residem no entorno da escola em bairros periféricos e que tem condições de saneamento precárias. Alimentam-se de forma inadequada sem a ingesta de alimentos ricos em vitamina A. Índice de Massa Corporal (IMC), 84% IMC dentro dos padrões, 9% IMC abaixo do padrão e 7% IMC acima do padrão. A identificação dos índices na população, a mantem como vulnerável a Hipovitaminose A.
URI: http://repositorioinstitucional.uea.edu.br/handle/riuea/758
Aparece nas coleções:Trabalhos de Conclusão de Curso de Graduação



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons