DSpace logo

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorioinstitucional.uea.edu.br//handle/riuea/2065
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorAlmeida, Daniele Silva de-
dc.date.available2019-12-23-
dc.date.available2019-12-23T15:17:14Z-
dc.date.issued2019-03-27-
dc.identifier.urihttp://repositorioinstitucional.uea.edu.br//handle/riuea/2065-
dc.description.abstractThis study has as its theme the importance of music education in three IFAM campuses. The motivation to research this theme came from a concern about why music education is in a space that is strictly focused on technical and professional education. The objective of this work was to understand the role of Music teaching in the academic formation of the Technical High School student of the Integrated Way in the context of the campuses of the Federal Institute of Amazonas; to analyze, according to the perspective of Art / Music teachers and technical high school students of the integrated form of the campuses of Manaus / Am, the function and necessity of the existence of the teaching of Music in these institutions; and make a comparative between the answers of teachers and students. The problem that guided this research was what is the role of musical education in IFAM? For the theoretical basis, a specific literature review was done that involved the areas of History of Music teaching in Brazil, Musical Cognition and Philosophy of Musical Education. The participants of this research were three Art / Music teachers and 218 students of IFAM technical high school, belonging to the three campuses of Manaus of the Institute. The instrument of data collection was a questionnaire divided into two parts, through which the participants give their opinion about what they thought about the subject. It is concluded here that teachers believe that the teaching of music in school is important for different reasons and that they do not reach a consensus, while the students also think that teaching is important, however, most of them justify their answer to the question of well-being and not for musical development purposes.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade do Estado do Amazonaspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectEnsino de Músicapt_BR
dc.subjectPapel da Música na escolapt_BR
dc.subjectFunção e necessidade do ensino de Músicapt_BR
dc.titleO papel da educação musical no ensino médio técnico integrado do IFAM : perspectivas de docentes e discentes Manaus 2019pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.date.accessioned2019-12-23T15:17:14Z-
dc.contributor.advisor1Caregnato, Caroline-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9638767577242874pt_BR
dc.contributor.referee1Caregnato, Caroline-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9638767577242874pt_BR
dc.contributor.referee2Páscoa, Luciane Viana Barros-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/7175920728861467pt_BR
dc.contributor.referee3Duarte, Rosângela-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0378963369860051pt_BR
dc.description.resumoEste estudo tem como temática a importância da educação musical em três campi do IFAM. A motivação para pesquisar esse tema se deu a partir de uma inquietação sobre o porquê da educação musical estar num espaço que é voltado estritamente para a educação técnica e profissional. O referido trabalho teve como objetivos compreender o papel do ensino de Música na formação acadêmica do estudante do Ensino Médio Técnico da forma Integrada no contexto dos campi do Instituto Federal do Amazonas; analisar, de acordo com a perspectiva de professores de Arte/Música e alunos do Ensino Médio Técnico da Forma Integrada dos campi de Manaus/AM, a função e necessidade da existência do ensino de Música nessas instituições; e fazer um comparativo entre as respostas dos docentes e discentes. A problemática que norteou esta pesquisa foi qual é o papel da educação musical no IFAM? Para a fundamentação teórica foi realizada uma revisão de literatura específica que envolveu as áreas da História do Ensino de Música no Brasil, Cognição Musical e Filosofia da Educação Musical. Os participantes dessa pesquisa foram três docentes de Arte/Música e 218 discentes do Ensino Médio Técnico do IFAM, pertencentes aos três campi de Manaus do Instituto. O instrumento de coleta de dados foi um questionário dividido em duas partes, por meio do qual os participantes opinavam a respeito do que pensavam sobre o tema. Conclui-se aqui que os professores acreditam ser importante o ensino de Música na escola por diferentes razões e que não entram num consenso, ao passo que os alunos pensam também ser importante tal ensino, no entanto, a maioria desses justifica sua resposta à questão do bem-estar e não para fins de desenvolvimento musical.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Letras e Artespt_BR
dc.relation.referencesALLSUP, Randall. Perspectivas filosóficas da educação musical. Revista Vórtex, Curitiba, n 1, v. 6, p. 01 – 27, 2018. Disponível em: <http://periodicos.unespar.edu.br/index.php/vortex/article/view/2405>. Acesso em: 10 jul. 2018. BABBIE, Earl. Métodos de pesquisas de Survey. Tradução Guilherme Cezarino. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1999. BASTIAN, Hans Gunther. Música na escola: a contribuição do ensino da música no aprendizado e no convívio social da criança. São Paulo: Paulinas, 2009. BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Ensino Médio. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2018. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/bncc-ensino-medio>. Acessos diversos. ___________. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília/DF: Diário Oficial da União, 1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm>. Acessos diversos. ___________. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Brasília, DF,1971. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5692.htm>. Acessos diversos. ___________. Lei nº 11.769, de 18 de agosto de 2008. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, Lei de Diretrizes e Bases da Educação, para dispor sobre a obrigatoriedade do ensino da música na educação básica. Brasília, DF, 2008. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11769.htm>. Acessos diversos. ___________. Lei nº 13.278, de 2 de maio de 2016. Altera o § 6o do art. 26 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que fixa as diretrizes e bases da educação nacional, referente ao ensino da arte. Brasília, DF, 2016. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Lei/L13278.htm>. Acessos diversos. BRESCIA, Vera. Educação Musical – Bases Psicológicas e ação preventiva. Campinas, SP: Átomo, 2003. 93 CAREGNATO, Caroline. Revisitando justificativas para a educação musical: uma discussão sobre o ensino de música focado no desenvolvimento extramusical. Revista Música Hodie, Goiânia, v.13, n. 2, p. 99 – 114, 2013. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/musica/article/view/28011/16037>. Acesso em: 03 fev. 2018. CAVALCANTI, Patrícia. Pesquisa em educação: o método survey. Dissertação (Trabalho de Conclusão de Curso em Pedagogia) – Universidade Estadual de Londrina, 2011. COSTA-GIOMI, Eugenia. Beneficios cognitivos y academicos del aprendizaje musical. ILARI, Beatriz Senoi (org.). Em busca da mente musical: ensaios sobre os processos cognitivos em música - da percepção à produção. Curitiba: Editora da UFPR, 2006. COSTA-GIOMI, Eugenia. The Effects of three years of piano instruction on children´s cognitive development. Journal of Research in Music Education, p. 198 – 212, 1999. Disponível em: <http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.2307/3345779>. Acesso em: 25 abr. 2018. DE GROOT, A. Effects of stimulus characteristics and background music on foreign language vocabulary learning and forgetting. Language Learning Research Club, Amsterdam, v. 56, n. 3, p. 463-506, 2006. Disponível em: <http://www.academia.edu/12744820/Effects_of_Stimulus_Characteristics_and_Background_Music_on_Foreign_Language_Vocabulary_Learning_and_Forgetting>. Acesso em: 18 abr. 2018. DUARTE, Rosângela. A construção da musicalidade do professor de educação infantil: Um estudo em Roraima. 211 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010. ELLIOT, David. Music Matters: a new philosophy of music education. New York: The Oxford University Press, 1995. FONTERRADA, Marisa Trench de Oliveira. De tramas e fios: um ensaio sobre música e educação. 2. Ed. São Paulo, SP: Unesp, 2008. FRANCO, Maria Laura Publisi Barbosa. Análise de conteúdo. Brasília: 4. Ed. Liber Livro, 2012. FUCCI-AMATO, Rita de Cássia. Breve retrospectiva histórica e desafios no ensino de música na educação básica brasileira. Revista Eletrônica da ANPPOM, v. 12, 94 144-166, 2006. Disponível em: <https://www.anppom.com.br/revista/index.php/opus/article/view/319>. Acesso em: 17 mar. 2018. FUCCI-AMATO, Rita de Cássia. Escola e educação musical: (des) caminhos históricos e horizontes. Campinas, SP: Papirus, 2012. GOLDEMBERG, Ricardo. Educação Musical: A experiência do canto orfeônico no Brasil. Proposições, v.6, 103-109, 1995. Disponível em: <https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8644264/11690>. Acesso em: 16 mar. 2018. HALLAM, Susan; MACDONALD, R. The effects of music in community and educational settings. In: HALLAM, S.; CROSS, I.; THAUT, M. (eds.). The Oxford Handbook of Music Psychology. 2 ed. Oxford: Oxford University Press, 2016. p. 775-788. HUMMES, Júlia Maria. Por que é importante o ensino de música? Considerações sobre as funções na sociedade e na escola. Revista da Abem, Porto Alegre, v. 11, n.11, p.17 - 25, 2004. Disponível em: <http://www.abemeducacaomusical.com.br/revistas/revistaabem/index.php/revistaabem/article/view//343>. Acesso em: 10 abr. 2018. HOLLER, Marcos. A música na atuação dos jesuítas na América portuguesa. In: CONGRESSO DA ANPPOM, XV., 2005, Rio de Janeiro. Anais do XV Congresso da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música. Rio de Janeiro: UFRJ, 2005. 1131-1138. Disponível em: <www4.unirio.br/mpb/textos/AnaisANPPOM/anppom%202005/.../marcos_holler.pdf>. Acesso em: 17 mar. 2018. ILARI, Beatriz. A música e o desenvolvimento da mente da vida: investigação, fatos e mitos. Revista Eletrônica de Musicologia, Curitiba, v.9, n. 9, p. 01 - 08, 2005. Disponível em: <http://www.rem.ufpr.br/_REM/REMv9-1/ilari.html>. Acesso em: 02 fev. 2018. JEANDOT, Nicole. Explorando o universo da música. São Paulo: Scipione, 1997. LAKATOS, Eva Maria.; Marconi, Marina. Fundamentos de Metodologia Científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003. LAZZARIN, Luís Fernando. Por uma crítica à nova filosofia da educação musical. Revista Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 30, n. 01, p. 103-124, 2005. 95 Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/23018>. Acesso em: 10 jul. 2018. LISBOA, Alessandra. Villa-Lobos e o Canto Orfeônico: música, nacionalismo e ideal civilizador. 183 f. Dissertação (Mestrado em Música) - Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2005. LOUREIRO, Alicia Maria Almeida. O ensino de música na escola fundamental. 4. ed. Campinas, SP: Papirus, 2003. MENDONÇA, Joêzer de Souza. Educação musical como educação estética: diálogos e confrontos. Revista Eletrônica de Musicologia, Curitiba, v. 12, 2009. Disponível em: <http://www.rem.ufpr.br/_REM/REMv12/13/joeser_souza.htm>. Acesso em: 10 jul. 2018. MOREIRA, I. Mozart vendeu mais discos do que Beyoncé e Adele em 2016. Revista Galileu, Rio de Janeiro, 16 de dezembro de 2016. Disponível em: <https://revistagalileu.globo.com/Cultura/noticia/2016/12/mozart-vendeu-mais-discos-do-que-beyonce-e-adele-em-2016.html>. Acesso em: 03 abr. 2018. MORENO, S.; MARQUES, C.; SANTOS, A. Musical training influences linguistic abilities in 8-year-old children: more evidence for brain plasticity. Cerebral Cortex, Porto,v.19, n. 03, p. 712-723, 2009. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/23296904_Musical_Training_Influences_Linguistic_Abilities_in_8-Year-Old_Children_More_Evidence_For_Brain_Plasticity>. Acesso em: 05 abr. 2018. NEVES, Hirlândia. Implementar uma instituição de formação musical: Uma história do conservatório de música Joaquim Franco, Manaus/AM. 144 f. Dissertação (Mestrado em Música) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009. OLIVEIRA, Alda de Jesus. A educação Musical no Brasil. Revista da Abem, Bahia, v. 1, n.1, p. 35-40, 1992. Disponível em: <http://www.abemeducacaomusical.com.br/revistas/revistaabem/index.php/revistaabem/article/view/513/422>. Acesso em: 17 mar. 2018. PÁSCOA, Márcio. A vida musical em Manaus na época da Borracha (1850-1910). Manaus, Imprensa Oficial do Estado do Amazonas, 1997. 96 RAUSCHER, F. H.; SHAW, G. L.; KY, K. N. Music and spatial task performance. Nature, Irvine,v. 365, p. 611, 1993. Disponível em: <https://www.uwosh.edu/psychology/faculty-and-staff/frances-rauscher ph.d/Rauscher_ShawKy_1993.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2018. REIMER, Bennett. Seeking the significance of music education. New York: Menc, 2009. SCHELLENBERG, E. G. Musical training and non musical abilities. In: HALLAM, S.; CROSS, I.; THAUT, M. (eds.). The Oxford Handbook of Music Psychology. 2 ed. Oxford: Oxford University Press, 2016. p. 415-429. SCHELLENBERG, E. G.; WEISS Michael W. Music and cognitive abilities. In: DEUTSCH, D. (ed.). The Psychology of Music. 3 ed. London: Academic Press, 2013. p. 499-550. SHIGUNOV NETO, Alexandre; MACIEL, Lizete Shizue Bomura. O ensino jesuítico no período colonial brasileiro: algumas discussões, Educar em Revista, Curitiba, n.31, 169-189, 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-40602008000100011&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 16 mar. 2018. SILVA, Janaína Girotto da. Conservatório de música: a ideia de educação musical da elite imperial no Brasil. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 23., 2005, Londrina. Anais do XXIII Simpósio Nacional de História – História: guerra e paz. Londrina: ANPUH, 2005. 1-7. Disponível em: <https://anais.anpuh.org/?p=13702>. Acesso em: 17 mar. 2018. SNYDERS, Georges. A escola pode ensinar as alegrias da música? 5. ed. São Paulo, SP: Cortez, 2008. SOUZA, Jusamara. Sobre as várias histórias da educação musical no Brasil. Revista da Abem, Londrina, v. 22, n. 33, 109-120, 2014. Disponível em: <http://www.abemeducacaomusical.com.br/revistas/revistaABEM/index.php/revistaabem/search/results>. Acesso em: 17 mar. 2018. SOBREIRA, Silvia. Reflexões sobre a obrigatoriedade da música nas escolas públicas. Revista da Abem, Porto Alegre, v. 2, p. 45-52, 2008. Disponível em: <http://www.abemeducacaomusical.com.br/revistas/revistaabem/index.php/revistaabem/article/view/247>. Acesso em: 17 mar. 2018. 97 SUBTIL, Maria José Dozza. A lei n. 5692/71 e a obrigatoriedade da educação artística nas escolas: passados quarenta anos, prestando contas ao presente. Revista brasileira história e educação, Campinas, v. 12, n.3, p 125-151, 2012. Disponível em: <http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/rbhe/article/viewFile/38815/20333>. Acesso em: 17 mar. 2018. SWANWICK, Keith. Ensinando música musicalmente. São Paulo: Moderna, 2003. WELCH, G. F. Os maiores benefícios da música. In: SIMPÓSIO DE COGNIÇÃO E ARTES MUSICAIS, 8., 2012, Florianópolis. Anais eletrônicos. Florianópolis: UDESC, 2012. p. 13 - 17. Disponível em: <http://www.abcogmus.org/new_abcm/abcm-anais-simcam.html>. Acesso em: 25 abr. 2018.pt_BR
dc.subject.cnpqLingüística, Letras e Artespt_BR
dc.publisher.initialsUEApt_BR
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - PPGLA Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Letras e Artes



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons