DSpace logo

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorioinstitucional.uea.edu.br//handle/riuea/1748
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorNascimento, Evair Magalhães-
dc.date.available2019-10-09-
dc.date.available2019-10-10T19:22:08Z-
dc.date.issued2019-06-10-
dc.identifier.urihttp://repositorioinstitucional.uea.edu.br//handle/riuea/1748-
dc.description.abstractEducational advancement has an impact, especially, in the spaces where teaching takes place. On the whole, schools as a formal knowledge-producing space have the 'condition' to know how to pass them on. In rural schools, in addition to the inherent difficulties of access linked to the daily life of students and teachers, they are limited in terms of didactic and technological resources and rarely have a formal laboratory to facilitate the teaching of science. Consequently, the lack of knowledge harms the apprehension and comprehension of the contents and does not provide learning that generates meanings to the students, in this case it is necessary to look for other forms and environments that promote learning such as non-formal spaces. Faced with this issue, a study was carried out with 16 students from the 7th year of elementary school in a rural school in the city of Parintins / Am, whose scope sought to evaluate the Insecta-class learning with the implementation of a didactic sequence in the 7th grade year of Elementary School. The research counted on the use of formal and non-formal space. The methodology qualitative with participant observation as well as questionnaires, bibliographic review and didactic sequence. The questionnaire was applied before and after the didactic sequence. The didactic sequence was based on Araújo (2014) with modifications and researches following six stages: tour-technical class of excursion, development of pratical class-Insect observation, collection of insects, construction of didactic material-entomological box and orientation and construction of conceptual maps. The data obtained in the research were analyzed quantitatively and qualitatively from the questionnaire and also from the didactic sequence, it is emphasized that the role of the questionnaire (before and after) is based on verifying and showing the student's knowledge about the subjects addressed. The foundations of the theory of meaningful learning proposed by Ausubel served as theoretical basis for the analysis of the data obtained. The results indicate that the use of methodologies with the use of the natural resource, non-formal non-institutionalized spaces in the rural area is of paramount importance in the Natural Sciences discipline, since it optimizes the learning of content in a significant way and stimulates scientific literacy. It is important to note that in this process, the role of the facilitator teacher is fundamental for learning, so the student builds his own knowledge and perceives the environment as his own identity as there is an aggregation of experience with new knowledge. Based on this research, we encourage the use of non-formal spaces as resources independent of capitalist hegemony, and that can be taken into account in pedagogical practices and curricular proposals, being this an optimizing resource for teaching in rural schools and incute personal values and citizenship.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade do Estado do Amazonaspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.rightsAtribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectEnsino de zoologiapt_BR
dc.subjectSequência didáticapt_BR
dc.subjectAprendizagem significativapt_BR
dc.subjectEspação não-formalpt_BR
dc.titleUso de espaço não formal como estratégia para aprendizagem da classe insecta na escola municipal São Francisco Xavier na Zona Rural do município de Parintins AMpt_BR
dc.title.alternativeUse of non-formal space as a strategy for insect class learning at São Francisco Xavier municipal school in the rural zone of Parintins AMpt_BR
dc.typeTrabalho de Conclusão de Cursopt_BR
dc.date.accessioned2019-10-10T19:22:08Z-
dc.creator.ID028.298.912-95pt_BR
dc.contributor.advisor1Silva, Ademir Castro e-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5162043375426666pt_BR
dc.contributor.referee1Araújo, Joeliza Nunes-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3983892958051440pt_BR
dc.contributor.referee2Araújo, Joeliza Nunes-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/3983892958051440pt_BR
dc.contributor.referee3Silva, Simone Souza-
dc.contributor.referee3Latteshttp://lattes.cnpq.br/5176094890954618pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/1243792507336064pt_BR
dc.description.resumoO avanço educacional tem impacto, principalmente, nos espaços em que o ensino acontece. As escolas, de forma geral, enquanto espaço formal produtora de conhecimento tem por ‘condição’ saber como compartilhar. Nas escolas da Zona Rural, além das dificuldades inerentes de acesso atreladas ao dia-dia dos estudantes e docentes, limitam-se quanto aos recursos didáticos e tecnológicos e, raramente dispõem de laboratórios formais que facilitem o Ensino de Ciências. Consequentemente, a falta desses recursos prejudica a apreensão e compreensão dos conteúdos e não proporciona aprendizagem que geram significados aos estudantes, neste caso é preciso então procurar outras formas e ambientes que promovam aprendizagens e que possam contribuir com este processo como os espaços não formais. Diante dessa questão realizou-se um estudo com 16 alunos do 7º ano do Ensino Fundamental de uma Escola Municipal em zona rural do Município de Parintins/Am, cujo escopo buscou avaliar a aprendizagem da Classe Insecta- com a implementação de sequência didática em turma do 7º ano do Ensino Fundamental. A pesquisa contou com uso de espaço formal e não formal. A metodologia adotada na pesquisa é de caráter qualitativo com observação participante e os instrumentos para a coleta de dados foram questionários, revisão bibliográfica e sequência didática. O questionário foi aplicado antes e depois da sequência didática. A sequência didática foi baseada em Araújo (2014) com modificações e anseios da pesquisa seguindo seis etapas: aula passeio-técnica de excursão, desenvolvimento de miniprojeto, coleta de insetos, construção de material didático-caixa entomológica e orientação e construção de mapas de conceitos. Os dados obtidos na pesquisa foram analisados quantitativamente e qualitativamente a partir do questionário e também da sequência didática. Destaca-se que o papel do questionário (antes e depois) pauta-se em verificar e mostrar conhecimento do estudante sobre os assuntos abordados. Os fundamentos da teoria da aprendizagem significativa proposta por Ausubel serviram como base teórica às análises dos dados obtidos. Os resultados apontam que empregar metodologias com uso do recursos naturais, os espaços não formais não institucionalizados, na zona rural é de suma importância na disciplina Ciências Naturais, pois otimiza a aprendizagem de conteúdo de forma significativa e estimula a alfabetização científica. Destaca-se que neste processo, o papel do professor de facilitador é fundamental para a aprendizagem, assim o estudante passa a construir o próprio conhecimento e percebe o ambiente como identidade própria à medida que há agregação de vivência com novos conhecimentos. A partir dessa pesquisa incentivamos o uso de espaços não formais para o ensino de Ciências Naturais e assim como em outras áreas, de forma a serem levados em consideração nas práticas pedagógicas e propostas curriculares, sendo estes, recurso otimizador para o ensino nas escolas de zona rural e incute valores pessoais e cidadania.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUEApt_BR
Appears in Collections:CESP - Trabalho de Conclusão de Curso Graduação



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons